Todos os artigos
|Fuja do turnover e aprenda a reter seus principais talentos!

Fuja do turnover e aprenda a reter seus principais talentos!

A rotatividade de pessoal, também chamada de turnover, leva muitas empresas a instabilidade e, consequentemente, a quedas expressivas nos resultados. Descubra como mudar esta realidade! Você mal treinou um funcionário e ele já está saindo da sua empresa? Calma, isso (infelizmente) é mais comum do que você imagina e pode ter solução. Com as práticas

    Share
por Sitel Staff agosto 26, 2020 - 5 MIN READ

A rotatividade de pessoal, também chamada de turnover, leva muitas empresas a instabilidade e, consequentemente, a quedas expressivas nos resultados. Descubra como mudar esta realidade!

Você mal treinou um funcionário e ele já está saindo da sua empresa? Calma, isso (infelizmente) é mais comum do que você imagina e pode ter solução.

Com as práticas certas e a implementação de uma cultura organizacional eficiente e acolhedora, é possível reter a saída de seus principais talentos e manter a estabilidade do seu negócio.

Para te ajudar, produzimos este pequeno guia para te explicar o que é turnover com dicas práticas para evitar a rotatividade de pessoal com o modelo Sitel At Home.

Confira os tópicos que iremos abordar:

O que é turnover?

O turnover já virou um jargão no mundo corporativo – principalmente para os profissionais de RH. A palavra vem do inglês e significa rotatividade, ou seja, uma troca frequente de colaboradores.

Sendo assim, podemos dizer que este número é medido a partir da taxa de contratações e demissões. Por isso, quando a estatística é alta, ela pode ter um caráter negativo, mostrando que a empresa não consegue reter seus talentos.

Entre as circunstâncias que levam a alta rotatividade de pessoas em uma organização, algumas podem ser consideradas externas ao ambiente empresarial, como crises econômicas ou quedas em um setor específico.

Em outros casos, os problemas estão diretamente relacionados às empresas, como falta de estrutura, ineficiência em processos ou falta de comunicação entre líderes e suas respectivas equipes.

Seja qual for a situação, cabe aos gestores encontrarem formas eficientes de sanar estes déficits e reduzir os números de turnover. Saiba como nos próximos tópicos.

Tipos de rotatividade de pessoal

Como dissemos há pouco, existem diversos motivos para que a taxa de rotatividade de colaboradores de uma empresa suba – sejam externos ou internos.

Por isso, separamos alguns dos principais tipos de turnover, para que você consiga entender a diferença de cenários. Confira:

Turnover voluntário

Aqui, como o nome já sugere, tratamos daquela saída em que o funcionário pede demissão. Esse tipo de turnover é comum entre jovens que ocupam cargos de grande responsabilidade.

Um dos motivos para isso é o fato de que estes profissionais não buscam apenas uma boa remuneração, mas também querem reconhecimento e possibilidades de progressão na carreira.

Ou seja, empresas que não enxergam estes fatores como cruciais para a retenção de colaboradores podem sofrer para segurar seus principais talentos.

Turnover involuntário

Ao contrário do primeiro tipo, este turnover ocorre quando a empresa é que escolhe desligar determinado colaborador, gerando gastos com os custos da rescisão do contrato.

Em alguns casos, essas demissões podem ter a ver apenas com o desempenho do profissional em questão. Porém, se este número é alto, é preciso entender se a empresa está errando em fatores como capacitação e treinamento, gestão de equipe e comunicação interna.

Funcionais ou disfuncionais

Tanto nos turnovers voluntários, quanto nos involuntários, podemos dizer se eles foram funcionais ou disfuncionais.

Mas o que isso significa?

O funcional ocorre quando um funcionário – seja por escolha dele ou da empresa – é desligado após demonstrar um rendimento considerado ruim.

A rotatividade disfuncional está ligada aos momentos em que a empresa perde colaboradores produtivos e que, consequentemente, impactarão nos resultados futuros da organização.

Como evitar o turnover?

Para que você possa mudar a realidade do seu negócio, construir um ambiente saudável e não sofrer com altos índices de rotatividade de pessoal, separamos algumas dicas. Confira:

Aproximar a liderança de suas equipes

Sabe aquele ditado antigo e que você (talvez) deva ter ouvido sua mãe dizer: “o olho do dono é que engorda o gado”?

Sim, pode parecer um pouco ultrapassado, mas ainda faz sentido em um certo nível. Afinal, quando os líderes se mantêm longe dos negócios, os objetivos não ficam claros para todos e os índices de produtividade podem cair.

Por isso, os gestores devem estar integrados com o time. Não apenas como membros superiores de uma hierarquia, mas sim como partes fundamentais de um time que busca o sucesso.

Oferecer planos de carreiras acessíveis

Nada pior para um colaborador do que ter a sensação de estar remando em um barco que ele não sabe para onde vai. Ou seja, não entender o que a empresa espera ou busca dele.

É fundamental ter um plano de carreira definido e fundamentado para cada cargo, setor e sempre de acordo com os diferentes objetivos pessoais.

Se um funcionário busca ser líder, mostre as possibilidades que ele tem e o que ele deve fazer para atingir cada nível. Se ele busca ser especialista em uma área, mostre as etapas que ele deve percorrer e as especializações que ele deve fazer.

Com isso, além de alimentar o engajamento e a motivação de cada um, a gestão ganha pontos com a equipe por sua clareza e objetividade ao mostrar as possibilidades de crescimento.

Investir em benefícios e diferenciais

Além de pagar valores justos, de acordo com o mercado, as empresas devem se preocupar em oferecer condições que motivem a permanência dos colaboradores.

Benefícios tradicionais como vale alimentação, vale transporte e bônus são sempre bem-vindos, mas diferenciais como investimento na educação e na saúde dos colaboradores são ainda mais apreciados.

Por isso, busque fazer – na medida do possível – com que sua equipe se sinta prestigiada e tenha prazer de trabalhar para a sua empresa. Assim, você ganha muito mais do que uma equipe dedicada: ganha um time de promotores internos e externos da sua marca.

Apostar em modelos de trabalho além dos tradicionais

O trabalho em escritório, como conhecemos hoje, pode estar com os dias contados. Isso não significa que os ambientes físicos vão ser extintos, mas a tendência é que a flexibilidade ganhe cada vez mais espaço.

Eventos como a pandemia causada pelo coronavírus mostram que o home office, ou o work at home, são modelos de trabalho sustentáveis e capazes de manter uma operação em funcionamento – mesmo em meio a imprevistos.

Por isso, se a sua empresa ainda não está pronta (ou não pode) para aderir ao trabalho remoto de forma integral, abra exceções e concessões que flexibilizem a rotina dos profissionais.

No começo, podem ser duas vezes ou apenas uma por semana, mas você pode ir aumentando a frequência conforme perceber que a produtividade continua a mesma – ou até aumentou.

Hoje em dia, já existem soluções personalizadas capazes de facilitar toda essa operação e intermediar a relação entre empresa e colaboradores que atuam à distância.

O Sitel At Home, solução oferecida pelo Sitel Group, permite que as empresas encontrem agentes de atendimento para atuar à distância, sob um contrato de prestação de serviços.

Assim, é possível fazer a gestão do trabalho remoto desde o momento da captação de novos talentos, até o suporte diário da operação.

Quer saber mais? Acesse!

https://www.sitel.com/pt-br/work-at-home-solutions/

Posts recentes

Revolução tonbot: vantagens do treinamento e desenvolvimento de pessoas com bots

O treinamento e desenvolvimento de pessoas é fundamental para as empresas! Os bots de treinamento podem trazer diversas vantagens para…

READ ON

Equipe de alta performance: como manter resultados trabalhando em casa pós Covid-19

É possível gerir uma equipe de alta performance à distância?

READ ON

In the flow of work: a importância de aprender durante o fluxo de trabalho

Aprender durante o fluxo de trabalho é uma forma de aproveitar a prática de determinada atividade para trazer conhecimentos importantes…

READ ON

Assistentes virtuais e chatbots famosos: entenda porque eles se destacam

Os assistentes virtuais e chatbots estão ganhando cada vez mais espaço atuando como interface de grandes marcas do mercado. Respostas…

READ ON